Lingerie Day : Empoderamento Feminino

17:19:00

Olá meus amores. Hoje, última quinta-feira do mês de julho, é comemorado o Lingerie Day e como de costume o Blog da Mimi sempre comemora essa data tão sensual do calendário do mundo digital , mas diferente dos os outros anos, esse ano resolvi aproveitar a data para falar sobre Empoderamento Feminino, então juntei mulheres normais como eu e você, em um ensaio incrível para fazer você refletir e se amar muito.



O Empoderamento Feminino não é uma causa de uma pessoa, empresa ou organização, digo isso porque não é algo que tenha dono ou dona. É o que você pode fazer para fortalecer mais mulheres e desenvolver a igualdade de gêneros em todos os ambientes onde a mulher é minoria.O Empoderamento Feminino é um termo que começou a ser visto com mais frequência nas notícias e nos programas de TV, mas ainda é um belo tabu no dia-a-dia. Nunca foi tão importante falar sobre dar poder para as mulheres.



Empoderar a mulher é dar-lhe condições de conseguir impor-se sobre questões como o controle de seu corpo, sua sexualidade, suas escolhas, o fazer valer o princípio constitucional da igualdade de oportunidades na esfera profissional, seja no exercício de cargos ou na equiparação dos salários, dentre inúmeras outras.




O corpo feminino, desde sempre, é tratado erroneamente como algo passível de objetificação e normatização. Isso é nítido nos comerciais de roupas femininas, em propagandas de cerveja ou comerciais automobilístico. A violência contra o corpo da mulher parece se naturalizar em mentes machistas. Diante dessa naturalização, um novo tipo de violência está se alastrando na sociedade, nos tablets, nos smartphones e nas diversas redes sociais que viralizam a informação em tempo assustador: violência da exposição de vídeos ou fotos íntimas de mulheres. São frequentes casos de exposição da intimidade da mulher na internet, seja através de vídeos íntimos, seja através de fotos de corpos nus.



As mulheres são ensinadas a não ceder as fotos aos namorados, a não realizar seus fetiches, e os homens, absurdamente, não são ensinados a não compartilhar, a respeitar a mulher como um ser que exerce a sua sexualidade, naturalizando ainda mais o crime e transformando em culpada a mulher violentada. Há pessoas com opiniões controversas sobre a permissividade ou sobre a quem deve pertencer o corpo feminino, mas a reposta é simples: O corpo é dela! A vítima não errou, ela exerceu sua sexualidade livremente, se sentindo linda, sexy pra quem quer que ela tenha escolhido compartilhar momentos de intimidade.




O que as mulheres fazem com seus corpos deve ser uma decisão única e exclusivamente delas. Nem da igreja, nem da família e nem do Estado. Uma escolha somente delas."Nós mulheres estamos cansadas de sermos ofendidas e assediadas nas universidades, no trabalho, na rua, no transporte coletivo e na própria internet".





Passamos a vida toda ouvindo que se tivermos o corpo ideal que vemos nas revistas e na tv, vamos obter amor, sucesso e felicidade. Tudo que a gente quer, né? Então todo mundo acredita nisso e investe tudo o que tem para alcançar o peso mágico que trará todas as maravilhosidades prometidas.
As pessoas passam fome, tomam remédios perigosos, se matam na academia e passam a vida inteira se odiando enquanto lutam pela tão sonhada felicidade que virá com o corpo perfeito.
Daí enquanto está todo mundo ralando atrás da felicidade, aparece uma mulher fora do "padrão" e diz: TÔ ÓTIMA E SUPER FELIZ, BEIJOS. É como se ela tivesse furado a fila. Você lá comendo 27 claras de ovo para tentar ser feliz e ela sendo feliz do jeito que está? Faz todo seu #foco #força e #fé parecer inútil, né? É pra morrer de ódio mesmo.Mas o problema disso é que magreza não equivale a felicidade. Só equivale a dinheiro no bolso de empresas que lucram com a infelicidade alheia.




Nós vivemos em um mundo que nos diz que é errado estar fora do padrão, que dirá então se curtir estando fora do padrão. Vivemos em um mundo em que nem as mulheres consideradas perfeitas se sentem bem. Um mundo em que mães, pais, primas, tias, amigas não conseguem perceber o mal que fazem quando dão “dicas” pois não percebem que não vão ajudar, e que talvez sequer queiram ajudar. É cruel, mas algumas pessoas simplesmente ficam desconfortáveis com o corpo dos outros. Como pode essa barriga? Como pode? Que horror! Ela não pode se sentir bem assim!Olha só, pode sim.
O que não pode é a gente querer se forçar a aceitar algo. É lindo quando a gente se aceita. Não é legal quando a gente se obriga. A nada. Nunca. Nem a ir na academia porque chora debaixo da cama e não tem coragem de sair, nem a aceitar o corpo que está aí e ter orgulho dele, porque afinal de contas esse padrão é algo que está muito profundamente entranhado na gente. É um processo lento, às vezes doloroso, que não acontece de uma hora pra outra.Então calma.A ideia é se sentir bem, não se sentir pressionada. A ideia é ir quebrando esses conceitos aos poucos, com muita conversa, leitura, acolhimento das amigas. Não é automático.



Quem disse que você não é bonita? Quem disse que o seu corpo não é lindo? Quem disse que você não pode se vestir como quiser, ser o que quiser? Ninguém tem o direito de te julgar. Pare de ouvir críticas que não te acrescentam nada! Quem gosta de você, vai gostar do jeitinho que você é… E se você mesma não se amar, ninguém vai fazer isso por você. Essa é a mais pura verdade.




Vista aquela roupa que você sempre quis usar, mas nunca teve coragem, por medo de ser julgada. Se olhe no espelho, mas não como você sempre fez, querendo ser outra pessoa… Seja você mesma e tenha orgulho disso. Dessa vez, se enxergue no espelho com um olhar diferente. Preste atenção nas suas qualidades, veja o quanto você é linda! Não deixe pra depois, comece hoje, agora. Dê um sorriso, levante a cabeça e vá viver, vá ser feliz! Ame seu corpo, seja ele como for.

~x~

Equipe:
Modelos Convidadas : Juliana Fortes (@Fortesjuh)
Lara Maciel (@Laara_maciel)
Assistente de Produção: Luís Leite (@id.estilo)
Fotografia: Ms_Fotografia



Locação: Hotel Samarino
Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 3 - Nossa Senhora de Fátima, Paulo Afonso - BA, Brasil
Telefone: +55 75 3501-0101


Fonte: 
http://www.ideiasdemenina.com/ame-seu-corpo-seja-ele-como-for/
https://catracalivre.com.br/geral/cidadania/indicacao/coletivo-feminista-lanca-campanha-meu-corpo-minhas-regras/
http://camilavazvaz.jusbrasil.com.br/artigos/175897401/meu-corpo-minhas-regras
http://lugardemulher.com.br/gordas-felizes/
http://lugardemulher.com.br/essa-coisa-do-corpo/
http://blogfv.com.br/o-empoderamento-feminino/
http://planofeminino.com.br/a-importancia-do-empoderamento-feminino/




You Might Also Like

0 comentários