Diga NÃO a violência contra a mulher

19:46:00

Olá meus amores, no início do mês recebi o convite da minha professora, orientadora e amiga Luiza Nauane para participar desse projeto de violência contra a mulher para o outubro rosa e lógico que aceitei e fiquei muito feliz com o convite , poder falar de algo tão importante para mim como mulher e como influenciadora é muito gratificante.



O projeto consistiu em retratar os vários tipos de violência sofrido pela mulher na sociedade. E o resultado foi incrível , espero que essa ação toque a todos como nos tocou. Esse trabalho foi feito com muito amor e dedicação de todos os envolvidos de forma direta e indiretamente com a causa.


  • Violência Conjugal
A violência conjugal é um fenômeno polissêmico que se expressa de várias formas: abusos psicológicos, maus tratos físicos, abusos sexuais e outras. Mulheres e homens são atingidos nas relações, porém, em razão da especificidade de gênero, de forma diferenciada. Em situações de violência conjugal os homens costumam ser agredidos pela mulher, mas com crueldade e gravidade menor do que as mulheres são atingidas por eles5 . A violência conjugal ocorre com casais de todas as classes sociais, raças, idades, etnias e orientação sexual12 e, embora os motivos sejam os mais variados possíveis, sua raiz é o poder patriarcal que promove a desigualdade e a dominação do homem nas relações de gênero.



  • Violência Física
A violência física é a agressão corporal a alguma pessoa ou ser vivo. É o tipo de violência mais conhecido, porém não é a que mais acontece no cotidiano. A violência física é punida por lei. Por menor que ela seja, qualquer pessoa que sofrer fisicamente agressividade do outro pode fazer uma queixa legal sobre o caso.



  •  Violência Psicológica
A violência psicológica é o comportamento de explorar características de determinada pessoa a fim de causar constrangimento e humilhação. Esse tipo de violência é bastante comum nos ambientes escolares (bullying), nas empresas e em ouros locais de envolvimento social. Essa violência é combatida nas escolas através de pedagogia específica e nas empresas pelo setor de Recursos Humanos. Quem se sentir humilhado por alguém, a ponto de gerar desconforto psicológico, pode se queixar.


  • Violência Verbal

Violência verbal é o ataque através das palavras. Atacar a dignidade, humilhar, mentir sobre alguém são tipos de violência verbal.
É violência qualquer ato de agressividade contra outro ser. A harmonia existe quando conseguimos nos equilibrar ao máximo para não ferir de qualquer maneira outro ser humano.




A violência contra a mulher não é doença genética, nem conseqüência de alcoolismo, drogas, estresse ou raiva descontrolada, tampouco conseqüência do comportamento da vítima ou da pobreza. A violência contra a mulher é fruto da desigualdade entre homens e mulheres. Vamos acabar com a desigualdade! Vamos acabar com a violência contra a mulher!



Acostumamo-nos a considerar como violência somente os atos que provocam algum tipo de lesão física. No entanto, a violência também ocorre na forma de destruição de bens, ofensas, intimidação das filhas e dos filhos, humilhações, ameaças e uma série de atitudes de agressão e desprezo; situações que desrespeitam os direitos das mulheres, seja na rua, nas escolas, nos consultórios, nos ônibus, nas festas e, sobretudo, em casa.



NÃO SE CALE, DENUNCIE !

~x~

Fotografia : Sandi Ribeiro (@Ellens.photo)

Agradecer a prof. Luiza Nauane pelo convite, a equipe da liga de saúde da mulher e a turma de estágio do supervisionado 2 , vocês são incríveis .



Fonte: http://mamanguapetransparencia.blogspot.com.br/2012/09/diante-de-uma-agressao-voce-mulher-nao.html
http://www.grupoescolar.com/pesquisa/conceito-de-violencia.html
http://br.monografias.com/trabalhos903/violencia-conjugal/violencia-conjugal2.shtml

You Might Also Like

0 comentários