Preconceito está fora de moda!

16:53:00

Olá meus amores, hoje vou fazer uma pergunta para vocês e sejam muito sinceros com a resposta , isso é fundamental .Quem nunca passou por uma situação de preconceito? Difícil né, então hoje vamos refletir um pouco sobre esse sentimento tão presente em nossa sociedade .


Uma vez eu me deparei  sobre um assunto que falava sobre todo mundo já ter sofrido algum tipo de preconceito e isso me fez refletir e querer fazer algo , então convidei pessoas totalmente diferentes para me ajudar a realizar esse post e o resultado foi incrível .






Claro que não quero fazer deste post um muro de lamentações, e sim mostrar que o preconceito existe em todas as classes da sociedade. 



Se vocês acham que só pessoas acima do peso é que ouvem gracinhas, estão bem enganados. Os magrinhos também escutam, e não é pouco. Acho que o assunto de preconceito e resistência aos que diferem do “socialmente” correto é bastante debatido, minha única intenção aqui é mostrar que a maioria de nós sofremos com preconceito, seja de uma forma ou de outra.


“Magrofobia” (como eles apelidaram), ou como eu costumo citar, pessoas naturalmente magras ,que sofrem por serem o que são e apenas isso.  Uma pessoa magra passando na rua as pessoas vão comentar que é com certeza ou anoréxica ou faz o tipo dessas aí viciadas na aparência, metidas e arrogantes, ou quem sabe ambos. Bom, eu tenho uma novidade para vocês: não.



Eu só queria deixar registrado nisso tudo o quão perfeito seria se todas e todos fossem seguros de si, minimamente apaixonados pelo que são e sem precisar pisar em ninguém, mais do que certo é levantar o queixo, firmar os pés e sorrir pelo que você é.




Atualmente o que se vê é que o mundo é dos "altos e altas", você é cobrado profissionalmente, esteticamente e também em termos de relacionamento. As pessoas não gostam dos baixinhos, os baixinhos são sempre discriminados, a coisa ruim é que não é algo que se possa mudar, não após os 18 anos para a maioria das pessoas.


Sim, existem duas técnicas de cirurgia para que a pessoa ganhe uns 5 ou 7 centímetros a mais, mas são técnicas extremamente caras e perigosas. E para ser considerado "bonito de verdade" precisamos ser altos. Hoje em dia existem várias pesquisas, todas miraculosas para que as pessoas baixas consigam crescer.


 Eu sei que mulheres altas chamam atenção, impõe respeito e tudo mais. Mas, as baixinhas também tem seu charme, sua delicadeza!  A fama das baixinhas serem bravas. invocadas e nervosas, ás vezes é verdade, mas também tem mulheres de estatura mediana ou as altas também que são nervosas .kkkk Mas enfim...ser baixinha tem suas vantagens e desvantagens... 




Vocês acreditam que existe pessoas que tem preconceito com quem tem barba ? E por que tem gente que se incomoda? 


Por que é diferente, foge um pouco ao padrão. A aceitação à barba aumentou muito, ainda não é 100%, mas isso não existe para nada, concordam? Até mesmo a pessoa mais certinha vai ser criticada por ser assim. Existem pessoas que trabalharam em ambientes conhecidos por não tolera barba, como escritórios de advocacia, bancos de investimento.


Os comentários “sarristas” ainda são ouvidos nos corredores e cafés do mundo corporativo, mas o que conta mesmo é o seu trabalho. Você entrega o que você deveria? Faz o que gosta e bem feito? Então desencane de qualquer comentário sobre sua barba, afinal, você tem a chance de mudar o preconceito para algo melhor.




Infelizmente, ainda presenciamos a discriminação contra tatuados. Tem gente que simplesmente se afasta quando vê alguém com uma tatuagem. Não importa qual a tatuagem a pessoa tenha, só saberemos quem ela é se procurarmos conhecê-la melhor.


Não consigo entender o preconceito contra quem tem uma tatuagem no corpo. O pessoal se prende muito ao passado. Se antes era coisa de marginal, esse tempo passou e agora tatuagem é para todos os tipos de pessoas, desde adolescentes, rebeldes ou não, profissionais como médicos, advogados, etc


É aí que muitos erram, só porque há muitos marginais tatuados, há a generalização:todos os tatuados são marginais. Uma ideia atrasadíssima. Pare e pense, será que não há ninguém que tenha tatuagem e você simplesmente adora essa pessoa? Tantos por aí tem o corpo “limpo”, mas a mente suja os quais tem como “profissão”, por exemplo, assaltar e até desviar dinheiro público? Os preconceituosos deveriam pensar muito nisso!

Conheço inúmeras pessoas tatuadas e ao mesmo tempo honestas e trabalhadoras. Bons pais, mães, filhos ou filhas. Por isso, os que não aceitam deveriam se conscientizar e parar de tachar os outros! Definitivamente, não é a maneira correta de classificar ninguém.


Ao longo dos anos nota-se a diminuição do preconceito racial, mas esta não é uma realidade absoluta: a população negra ainda está marcada pelos resquícios da escravidão. 


O problema chamado Racismo permanece apesar da convivência aparentemente amistosa entre os diferentes grupos étnicos. A Constituição Brasileira proíbe a discriminação e, dessa forma, pode-se formar um retrato enganoso da realidade de fato.


Então, levanta essa cabeça. Não deixe que ditem que você é e quem você será. Não será sua cor e todos os que te apontam que vão impedir você de chegar no alto. Você é capaz de conseguir aquilo que quiser. Seja forte, dê um tapa na cara do racismo e qualquer outro tipo de preconceito que possa ocorrer e mostre ao mundo que você é. 




Olha eu aí , pois é eu já passei por algumas situações de preconceito mas o preconceito que irei compartilhar com vocês, é sobre a minha futura profissão.


Esse ano concluo minha graduação em enfermagem e no decorrer do curso passei por algumas situações em estágios por eu usar piercing no nariz . Pode até parecer besteira mas na área de saúde você tem que seguir um padrão do contrário será alvo de piadas. Por algum tempo parei de usar meu piercing de argola para não ter que escutar os comentários idiotas de muitos profissionais .


Depois de refletir e me sentir segura de quem eu sou, hoje eu só faço ignorar esses comentários que não iram me acrescentar em nada e tento fazer o meu melhor.




Como eu havia comentado no inicio desse post , eu reuni amigos e conhecidos para esse projeto contra o preconceito e o resultado foi maravilhoso . 




Normal é ser diferente!


Imagine vivermos em um mundo onde todos fossem iguais? Não só fisicamente falando, mas psicologicamente também.Todos teriam a mesma cara, o mesmo corte de cabelo, gostariam das mesmas coisas, vestiriam as mesmas roupas e se entenderiam até demais. O mundo seria monótomo e completamente chato. Ao meu ver, realmente seria chato.


De um certo poderia até ser melhor, as pessoas nunca brigariam ou discutiriam e nem sentiriam inveja. Até porque acho que nem haveria como isso existir.Porém, a graça e o encantador do mundo são as diferenças. São elas que nos tornam o que somos e criam as variedades. É tão bom poder se olhar no espelho e se sentir único! Poder conhecer alguma coisa nova através de outra pessoa!
Isto que há de belo! Conviver, respeitar e aprender com as diferenças... Sendo diferentes.

~x~

Equipe :

Fotografo : Magno Santos (@MagnoSantos_Fotografia)

Modelos : Daiane Castor (@DaiCasttor)
                  Luís Leitte (@Id.Estilo)
                 Mazinho Nuñez (@Mznunezz)
                 Tayana Barros ( Tayana.B)
                 Thiago Araujo (@ThiagoMilkk)

Apoio: Karen Beatriz (_KarenBea_)
Nayane Tamires (NayaneP.A)

Direção de Imagem : Milly Sábirah

Queria aproveitar para agradecer a todos que participaram desse projeto que foi um desafio para mim, vocês foram incríveis. :*










Fonte: http://www.oblogdomestre.com.br/2012/02/um-impasse-ser-resolvido-preconceito.html

You Might Also Like

2 comentários